Jornal JF no mundo
Notícias de Juiz de Fora e do mundo
19
Junho
Juiz de Fora
Terça


 

Digite o conteúdo da pesquisa:


Trabalhadores da Ebserh cruzam os braços no HU
05-06-2018
Cidade
Serviços estão mantidos com 30% do atendimento nas unidades do Hospital Universitário

Empregados da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) amanheceram nesta terça-feira (5) com os braços cruzados. No começo da manhã, servidores se mobilizaram em frente à unidade Dom Orione do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU/UFJF) para realizar um ato, atendendo a uma mobilização nacional. A suspensão das atividades também ocorre na unidade do HU no Bairro Santa Catarina e no Centro de Apoio Psicossocial do Hospital Universitário (Caps), localizado no Bairro São Mateus, por tempo indeterminado.




Juiz de Fora conta com cerca de 1.100 profissionais de saúde da Ebserh lotados nos quadros do HU. Antes da deflagração do movimento grevista, os servidores já haviam rejeitado proposta da empresa, referente às campanhas salariais de 2017 e 2018. Além das negociações da atual data-base, as partes ainda buscam uma solução para dissídio relacionado ao entrave das conversas para reajuste salarial do ano passado em debate no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Os trabalhadores pleiteiam, em 2018, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA), mais 5% de ganho real.




Conforme a base regional do Sindicato dos Trabalhadores Ativos, Aposentados e Pensionistas do Serviço Público Federal no Estado de Minas Gerais (Sindsep-MG), a categoria pleiteia o dissídio referente às cláusulas econômicas de um acordo coletivo de trabalho firmado no ano passado. “Ainda não tivemos um julgamento. A última proposta da empresa foi para que tirássemos a questão do TST, sem o pagamento de retroativos, com um bônus de R$ 1.800 e o pagamento do INPC (referente à campanha de 2017). Para as negociações deste ano, além do INPC, sinalizaram cerca de 0,93% de reajuste”, detalhou o delegado regional do Sindsep-MG, Edson Francisco Rosa. A categoria, no entanto, considera que a oferta sequer recompõe perdas inflacionárias acumuladas nos últimos anos.




Atendimento mínimo




Mesmo com a deflagração do movimento grevista, a categoria irá manter o percentual mínimo de atendimento definido por lei para serviços médicos, assistenciais, administrativos e de imagem, que é de 30%. Entretanto, nos setores que são de urgência e emergência, de alta tecnologia e que precisam de um cuidado maior, como são os casos do CTI, da hemodiálise, dos transplantes de medula óssea e dos leitos de HIV, o funcionamento será mantido em 100%.




Os manifestantes pretendem permanecer no ato até o fim desta manhã. O sindicato projeta a participação de cerca de 500 servidores no ato.


 

Comentários
Todos os comentário são validados.
Seus comentários serão exibidos somente após a validação.
Nome:
E-mail:
Comentário:
Desejo receber notícias.
 

 






Links úteis
Globo Imóbeis Ltda

 




Jornal JF no mundo
Notícias de Juiz de Fora e do mundo
Barbosa Lima, 135- Centro
Juiz de Fora-MG 36.010-050
E-mail: jornaljfnomundo@gmail.com
Telefone: (32) 3213-0216 ou (32) 99967-8526
Expediente
19
Junho
Juiz de Fora